DE MACURURÉ NA BAHIA PARA O MUNDO!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

CASO BEATRIZ/PETROLINA – ELA PODE TER SIDO ASSASSINADA POR MAIS DE UMA PESSOA

Hoje terça-feira (23), durante uma coletiva, o delegado Marceone explicou o porque do retrato falado ter sido divulgado mais de dois meses após o crime. “Esse retrato foi construído ao longo de mais de um mês, junto com um perito e três testemunhas, que estavam na festa. Tiveram outras testemunhas que não participaram diretamente da confecção, mas também visualizaram essa mesma pessoa em atitude suspeita.
Mas, mesmo com o material pronto, algumas questões precisavam ser esclarecidas e por isso o material foi enviado para Recife (capital pernambucana). Precisávamos tirar algumas dúvidas, fazer alguns ajustes no retrato e divulgar aquele que mais se aproxima da pessoa que foi vista”, esclareceu.
Dentre as três testemunhas, uma é considerada de suma importância pela polícia. “Ela visualizou essa pessoa saindo do local, do beco escuro, onde a criança foi encontrada morta dentro do depósito. Nós tivemos outras testemunhas que viram essa pessoa suspeita dentro do banheiro feminino, dentro do banheiro masculino, lavando rosto, lavando o cabelo”, disse.
Ainda segundo o relato do delegado, o homem foi visto por diversas vezes sentado sozinho próximo ao bebedouro. “Alguns adultos que foram ao local, visualizaram essa pessoa constantemente sentada próximo ao bebedouro. Temos relatos de que essa pessoa fingia beber água quando alguém se aproximava. Certamente tem envolvimento no crime”, enfatiza.
FUGA
Sobre a forma como esse suspeito pode ter fugido do local do crime, o delegado não descarta a possibilidade de que o homem tenha permanecido no colégio mesmo após o homicídio. “Isso é uma situação que a investigação ainda não fechou, que é a saída desse suspeito. Se é que ele saiu. A gente tem essas possibilidades, dele ter saído e dele ter permanecido dentro da escola após cometer o crime. De fato foi um intervalo de tempo muito curto, entre o desaparecimento e o momento em que os parentes começaram a procurar”, destaca Marceone.
ASSASSINOS
A polícia também considera que pode haver mais de uma pessoa na participação do homicídio. “A gente não trabalha somente com a possibilidade de um autor. Trabalhamos com um ou com dois, mesmo porque as ligações apontam, devido à complexidade, toda a circunstância em que o crime ocorreu, que a probabilidade da participação de mais de uma pessoa é muito grande”, argumentou.
BOATOS
Sobre os comentários e boatos que surgiram nas redes sociais logo após a divulgação do retrato falado, o delegado diz que quem não acredita, é porque não tem conhecimento da investigação. “Quem tenta não dar credibilidade a esse retrato falado é porque não tem conhecimento e também não está contribuindo de forma alguma para elucidação do caso”, pontuou.

O delegado ainda afirmou que vai continuar ouvindo testemunhas, com a análise, reanálise de imagens que nós temos e confrontar as denúncias, com o retrato falado. Desde ontem já recebemos diversos informes pelo Disque Denúncia. A equipe já está em campo para checar todas as situações que estão chegando.
ASCOM/PC-PE
Postar um comentário

SEGUIDORES DO BEIRA RIO NOTÍCIAS